Nosso Pão Bolacha?

| Por Mónica Patrícia Meza* |

Acredito que todos os são-borjenses sentem próprio esse pão maravilhoso que é o Bolacha. Mas, você sabe sua origem? Se a resposta é não, te convido a continuar lendo este pequeno informativo que preparei sobre ele.

Foto: Divulgação/Curso de Gastronomia do Instituto Federal Farroupilha


Faz alguns meses que venho me interessando por esse pão tão típico da cidade. Então, decidi ir além e pesquisar sua origem. Primeiramente, as outras denominações encontradas foram bolachão, biscoito da vovó sentada, gabriela, biscoito de campo, gajeta, galleta. Também descobri que esse pão é originário do Uruguai e acredita-se que tenha chegado até lá por mãos espanholas. A principal característica de sua elaboração é a utilização da banha, que além de conferir um sabor peculiar ao alimento, ela também o deixa crocante por fora, com um miolo macio e ainda ajuda a aumentar seu tempo de validade para consumo.


A particularidade do formato, que foi diferenciado de cidade a cidade, em São Borja ela é costumeiramente encontrada de duas formas: a dobrada e a folhada. A mais procurada é a dobrada.

Uma combinação que já caiu no gosto dos são-borjenses casas é a do Pão Bolacha com a mortadela. Há alguns anos atrás, muitas famílias tinham por tradição trazer o embutido da cidade vizinha Santo Tomé, na Argentina. Claro que, hoje em dia, ele já pode ser encontramos no mercado local, mas a essência de apreciar seu sabor junto ao pão bolacha segue presente no imaginário dos moradores de São Borja.


Para muitos, o sabor do produto desperta muito além de paladar, seu sabor está atrelado a um sentimento especial, contempla uma nuance nostálgica em que o alimento faz parte da lembrança de infância. A respeito dessa relação emocional com o alimento, vale mencionar o trabalho de pesquisa desenvolvido pela Gastrônoma Lidiane Franco Ourique, que ao desenvolver seu trabalho de conclusão de curso em Gastronomia pelo Insituto Federal Farroupilha, constatou que o pão bolachão atua como um comfort-food, ou seja, um alimento que gera conforto, desperta boas lembranças.

Para quem quiser experimentar fazer seu próprio Bolachão, deixo a receita, a seguir:


Ingredientes:

  • 1 kg de farinha de trigo

  • 40 g de sal

  • 12g de reforçador ou melhorador

  • 60 g de banha de porco

  • 20 ml de óleo

  • 26 g de amido de milho

  • 50 g de fermento

  • 400 ml de água morna

Modo de preparo:

  1. Coloque todos os ingredientes na batedeira.

  2. Bata os ingredientes até obter uma massa de consistência macia.

  3. Alise a massa no cilindro.

  4. Abra a massa, passe 20 ml de óleo e na sequência acrescente mais 26 g de amido de milho.

  5. Dobre a massa e passe o cilindro. Repita a ação por 4 vezes.

  6. Corte em quadrados a massa e deixe descansar por duas horas.

  7. Leve ao forno por 20 minutos em temperatura de 160°C a 180°C.

O ideal é que estejam crocantes por fora e macias por dentro.


* Mónica Patrícia Meza é nutricionista e acadêmica do curso superior em Gastronomia do Instituto Federal Farroupilha, Campus São Borja.

151 visualizações
  • Ícone do Facebook Cinza

© 2020 por  REVISTA SÃO BORJA